quarta-feira, 11 de abril de 2012

Afinal, o que são biocombustíveis?

Nos últimos três anos o número de questões referentes aos biocombustíveis aumentaram consideravelmente nos vestibulares brasileiros. Nos dois últimos ENEMs, pelo menos uma questão referente ao tema estava lá. Em tempos de escassez de petróleo e discussões acaloradas sobre o aquecimento global, é mais do que esperado que o tema ganhe força na mídia e consequente apareça com mais frequência nas provas.

Os biocombustíveis, ou combustíveis verdes, são combustíveis de origem não fóssil produzidos a partir de matérias-primas (biomassa) renováveis, geralmente de origem vegetal. A dúvida aqui é a seguinte: Sendo combustíveis verdes, os biocombustíveis podem causar impactos ambientais?
A resposta é sim. Embora, o seu uso gere menos impacto do que a utilização de combustíveis fósseis como a gasolina. Só para se ter uma ideia da proporção, mil litros de etanol utilizados nos carros emitem 309 quilos de CO2 para a atmosfera enquanto que a mesma quantidade de gasolina emite 3368 quilos de CO2. Bem melhor colocar etanol no tanque do carro, não acha?
No Brasil, além do etanol, mais dois biocombustíveis tem muita importância: o biodiesel e o biogás. As justificativas para a utilização destas fontes de energia são as questões ambientais, como a redução de gases estufas e outros poluentes atmosféricos, além das questões econômicas, como a necessidade de substituição dos combustíveis fósseis, devido sua escassez atual, e o alto preço.
Hoje o Brasil é o segundo maior produtor de etanol no mundo. Perdemos apenas para os queridos norte-americanos. O nosso etanol é produzido a partir da cana-de-açúcar, onde se pega o caldo desta planta (o delicioso caldo de cana) adicionando-se nele bactérias que ao se alimentarem do açúcar (sacarose) contido neste caldo, em um processo chamado de fermentação, acabam por liberar o etanol.
O biodiesel – que ao contrário do que muitos “nacionalistas” dizem, não é uma criação brasileira* – é produzido a partir de óleos vegetais (soja, algodão e mamona) ou de gorduras animais. Em uma reação de nome nada simpático (transesterificação), o óleo ou a gordura é misturado com um álcool (metanol ou etanol) e uma base (KOH ou NaOH), o que gera uma reação. O resultado desta reação é o biodiesel e a glicerina. Hoje, o biodiesel vendido nos postos brasileiros possui 5% de biodiesel e 95% de diesel.
Já o Biogás é proveniente de fezes de animais e restos alimentares. Esta matéria orgânica é colocada junto com água e bactérias dentro de uma estrutura chamada de biodigestor. Dentro do biodigestor, as bactérias decompõem o substrato gerando gás metano (biogás). Este gás pode ser encanado para alimentar um gerador e a partir daí, produzir energia elétrica. Muitas fazendas que criam suínos no Sul do Brasil utilizam os excrementos dos animais para gerar energia para a própria fazenda. Ou seja, o “cocô” do porco que iria poluir o ambiente gera energia para acender uma lâmpada.
Apesar de serem bem vistos e consideravelmente difundidos, os biocombustíveis ainda esbarram no seu alto preço de produção e variações bruscas do seu valor de mercado devido às questões agrícolas. Muitas vezes, investimentos do governo federal são necessários para garantir a viabilidade econômica. Além disso, muitos agricultores podem optar em plantar espécies de plantas para serem usadas na fabricação de biocombustíveis ao invés de utilizarem suas terras para o cultivo de alimentos, o que geraria problemas em outras áreas.  Claro que com mais investimentos em pesquisas e surgimento de novas leis, estes problemas acabem por diminuir, e aí sim nós poderemos desfrutar melhor dos benefícios trazidos pelos combustíveis verdes.

* A primeira patente para o Biodiesel foi registrada em 1937 pelo belga G. Chavanne.

sábado, 31 de março de 2012

Você é aluno ou estudante?

Esses dias, ao final da última aula da manhã, escutei uma menina dizendo pra amiga: - Por hoje chega, já estudei demais!!!

Fiquei olhando com pena de constatar que a maioria das pessoas pensa que estão estudando quando assistem aulas.

Assistir aula é um processo passivo, serve apenas para entender a matéria. Se você quer realmente aprender o conteúdo da aula, terá que sentar a bunda na cadeira e resolver exercícios.

É como andar de bicicleta, se eu te desse uma aula explicando que pra andar de bicicleta é preciso sentar nela e pedalar, você pegaria ela e sairia andando? Certamente não. Como você fez pra aprender? Sentou nela, caiu várias vezes até aprender. Tanto é verdade que se você ficar 10 anos sem andar de bicicleta mesmo assim ainda saberá como proceder quando subir na magrela.

A palavra aluno significa sem luz, é justamente a pessoa que apenas assiste aula. Estudante é aquele que estuda, senta sozinho e resolve os exercícios das aulas que teve.

Por isso, se quiserem realmente aprender os conteúdos cobrados nos vestibulares, tenham sempre em mente: Aula dada é aula estudada. E não, aula assistida.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Especiação

Vídeo aula sobre especiação. Aprenda como se formam as novas espécies no nosso planeta.

Órgãos Homólogos e Análogos

Vídeo aula sobre órgão homólogos e análogos e os conceitos que envolvem o processo de irradiação e convergência adaptativa.

Lamarckismo

Vídeo aula sobre Lamarckismo. Aprenda sobre a Lei do uso e desuso e a Lei dos caracteres adquiridos elaboradas por Lamarck.

Darwinismo - Seleção Natural - Neodarwinismo

Vídeo aula sobre darwinismo e neodarwinismo. Aprenda sobre os conceitos que são tratados pela teoria da seleção natural.

Nunca aceitem a mediocridade

Nesta semana, eu tive a seguinte conversa com uma aluna:

- Será que eu tento medicina Jubilut?
- É o que você quer?
- Sim, é o meu sonho!!!
- Então manda ver amiguinha.
- Mas eu sou muito burra.

Eu parei, olhei bem fundo nos olhos dela e finalizei:

- Se você se acha burra, você tem razão. Se um dia você mudar de ideia e começar a se achar esperta, acredite, você também terá razão.

Muitos de vocês alunos que estão lendo este texto agora, não acreditam no seu potencial. E muitas vezes largam mão dos seus sonhos, e aceitam a mediocridade como opção de vida por não acreditarem no seu potencial.

Todos nós temos chance de conseguir aquilo que desejamos. Basta um pouco de autoconfiança e claro, muito trabalho. Muitas vezes o projeto “passar no vestibular” é um projeto de dois a três anos. O importante é continuar a bater nesta porta até ela abrir. Se demorar pra abrir, de com os dois pés nela e abra na raça. Mas não desista por se achar incapaz.

Há algum tempo atrás, dissecaram o cérebro de Albert Einstein e viram que ele não tinha nada de diferente em relação aos cérebros dos outros seres humanos. A única coisa é que ele sabia usar este órgão de maneira mais eficiente.

Sempre acredite em você e não se deixe afetar por comentários que te digam o contrário. O mundo está cheio de medíocres que querem que você se torne um deles. Se ache dentro dos seus pensamentos, não há mal nenhum nisso. Lembre-se: A vida é da cor que a gente pinta.